Dra. Iana Rodrigues - Alergista

Vacina contra Rotavirus


Descrição:

Vacina de vírus vivo atenuado, devendo ser aplicado exclusivamente por via oral para crianças até 32 semanas de vida.

  • Na rede pública – está disponível a vacina monovalente, sorotipo G1P[8].
  • Na rede particular – está disponível a vacina pentavalente.

Objetivo:

Promover proteção da criança contra a gastroenterite causada pela infecção por rotavírus.

A gastroenterite por rotavírus pode causar febre, vômitos e diarréia. Esses sintomas podem levar à desidratação e até mesmo à morte.

Trata-se da principal causa de diarréia grave entre recém-nascidos e crianças pequenas em todo o mundo. Isso pode ocorrer mesmo quando os padrões de higiene são elevados.

Eficácia:

A proteção para todas as diarréias por rotavirus é de aproximadamente 70%; para as formas graves, é de 86 a 98%.

Efeitos Colaterais:

  • Diarréias, vômitos e febre nos primeiros dias após a vacinação.

Contra-Indicação:

  • Imunodeficiência congênita ou adquirida;
  • Uso de corticóide em doses imunossupressoras;
  • Uso de imunossupressor;
  • Presença de doença gastrointestinal crônica;
  • Mal formação congênita do trato digestivo;
  • História de intussuscepção.

Esquema de Vacinação:

VACINA MONOVALENTE

Vacina aplicada em 2 doses: aos 2 e 4 meses de idade.

  • A 1ª dose não deve ser aplicada após 3 meses e 7 dias e a 2ª dose, não deve ultrapassar 26 semanas de idade.

VACINA PENTAVALENTE

Vacina aplicada em 3 doses: aos 2, 4 e 6 meses de idade.

  • A 1ª dose não deve ser aplicada após 3 meses e 7 dias .
  • A 2ª dose, deve ter intervalo mínimo de 4 semanas e máximo de 10.
  • A 3ª dose deve ser aplicada no máximo até 32 semanas de vida.

Voltar ao topo da página

V.2013

Atendimento: Av. das Américas, 500 - Bl 3 - Sala 308 - Shopping Downtown - RJ - Tel.: (21) 3242-5005 / 2494-5233