Dra. Iana Rodrigues - Alergista

Urticária


Conceito | Classificação | Causas| Diagnóstico | Tratamento | Dicas

Conceito:

É uma lesão na pele que se mostra com placas vermelhas em qualquer parte do corpo e pode apresentar muita coceira. Essas placas podem ser pequenas e ao se juntarem, formam placas gigantes.

Em geral as placas permanecem de 1 a 24h, mas pode surgir novas em outras localidades. Elas somem sem deixar vestígios.

Quando a lesão ocorre nas pálpebras, lábios, extremidades, o inchaço pode ser intenso, sendo chamado de ANGIOEDEMA. Nesse caso podemos ter mais dor do que coceira.

A URTICÁRIA NÃO É CONTAGIOSA.

Classificação:

AGUDAS:

Aquelas lesões que tem menos de 6 semanas de aparecimento;

CRÔNICAS:

Aqueles sintomas que permanecem mais de 6 semanas.

A classificação é apenas didática, mas sabemos que nas urticárias crônicas a possibilidade de ter o diagnóstico da causa é muito pequena.

Voltar ao topo da página

Causas:

NAS CRIANÇAS:

  • As infecções são as principais causas – seja a infecção urinária, amigdalite purulenta ou infecções virais;
  • Medicamentos, em geral os analgésicos (dipirona e ácido acetil salicílico), anti-inflamatórios e antibióticos (como penicilinas e sulfas) são os mais incriminados;
  • Alimentos, na criança pequena é uma causa importantes e aí, pensaremos no leite, ovo, soja e trigo;
  • Infestações parasitárias (verminoses) – no Brasil é uma causa importante;
  • Picada de inseto – pode fazer uma reação local ou reação generalizada;
  • Fatores físicos – a pressão na pele, frio, calor, exercício, a água podem causar urticária.

NOS ADULTOS:

  • Medicamentos como analgésicos (dipirona e ácido acetil salicílico), anti-inflamatório, antibióticos (penicilina e sulfas) e anticonvulsivante no adulto são as principais causas de urticária;

Aquele remédio eventual que você usou muitas vezes...
nunca te deu nada...mas agora te fez empolar!

  • Infecções: dentárias, H.pylori (no estômago), virais (hepatite B, hepatite C, HIV, mononucleose) – podem ser a causa de urticária crônica;
  • Infestações parasitárias (verminoses);
  • Picada de inseto ;
  • Fatores físicos – a pressão na pele, frio, calor, exercício, a água podem causar urticária;
  • Alimentos: Camarão, lagosta, peixe, carne de porco, cacau, ovos e leite – apesar de frequentemente os pacientes relacionarem a urticária com a ingestão de algum alimento, nem sempre isso é verdadeiro;
  • Aditivos e conservantes: tartrazina(corante amarelo), sulfitos;
  • Câncer – algumas vezes a urticária precede o aparecimento do câncer;
  • Doenças endócrinos, como doenças da Tireóide.

URTICÁRIA NÃO É UMA DOENÇA,  É UM SINTOMA DE UMA DOENÇA!

Voltar ao topo da página

Diagnóstico:

O diagnóstico da urticária é basicamente clínico. É muito importante o que o paciente informa, em geral é daí que sai o diagnóstico da causa do problema.

Algumas vezes são necessários exames de sangue, urina e fezes para detectar o agente causador ou até a doença associada.

Testes alérgicos só são indicados em casos específicos.

O diagnóstico de alergia por remédio, em geral ocorre com uma boa história clínica.

O teste de provocação é o melhor para o diagnóstico de reação a remédios. Esse teste se baseia em re-expor o paciente aquele remédio suspeito. Mas o resultado que esperamos é que ocorra a mesma reação que o paciente veio buscar ajuda. Portanto, pela possibilidade de ocorrer uma reação grave, raramente ele é utilizado.

Voltar ao topo da página

Tratamento:

PREFERENCIAL:

Afastar o agente causador da urticária, mas nem sempre isso é possível.

SINTOMÁTICO:

Uso de anti-histamínicos (anti-alérgicos) são capazes de melhorar muito a coceira e a empolação. Existem várias classes de anti-histamínicos e muitas vezes precisamos misturá-los para termos um  resultado efetivo.

Uso de corticóide podem ser úteis para os casos mais graves, mas lembre-se: só deve ser usado com orientação médica!

NUNCA REPITA RECEITA ANTIGA!!!

Voltar ao topo da página

Dicas:

  • Evite banhos quentes e saunas;
  • Evite buchas ou esponjas no banho;
  • Não use bebida alcoólica com antialérgicos;
  • Alguns alimentos dietéticos e adoçantes artificiais podem piorar urticária;
  • No período das crises, use cubos de gelo nas urticárias ou tome banho frio;
  • Evite esfregar a toalha no corpo após o banho;
  • Evite roupas apertadas;
  • Evite exercício físico ou se expor ao sol durante os surtos da urticária;
  • Tente manter uma vida tranqüila, relaxe!
  • Use apenas os medicamentos prescritos pelo seu médico.

Voltar ao topo da página

V.2013

Atendimento: Av. das Américas, 500 - Bl 3 - Sala 308 - Shopping Downtown - RJ - Tel.: (21) 3242-5005 / 2494-5233